• Abner Vellasco

CVH Advogados garante que benefício previdenciário seja analisado pelo INSS

Atualizado: 31 de ago.



Você já imaginou ser surpreendido com a notícia que seu benefício previdenciário foi suspenso?


Infelizmente, essa situação pode acontecer, mas geralmente é um bloqueio temporário e que pode ser revertido.


O INSS mantém um programa de revisão tanto da concessão, quanto da manutenção dos benefícios.


De acordo com dados do INSS, mais de 5,24 milhões de pessoas tiveram o benefício suspenso em 2021 por diversos motivos. Somente até março, esse número já chegou a 1,23 milhão de segurados em 2022.


Foi o que aconteceu com um cliente que procurou a equipe do Christian, Vellasco & Hang Advogados. Idoso e enfermo, o segurado passou a curatela de seus bens e direitos para o filho, que se tornou seu representante legal.


Entretanto, assim que a curatela se tornou definitiva, o INSS suspendeu o pagamento da aposentadoria, em decorrência de falhas no sistema operacional interno.


Apesar de até então o cadastro não apontar nenhuma irregularidade e o beneficiário constar como ativo na base de dados do INSS, foi descoberta uma divergência no número do CPF, fruto de um ruído na comunicação entre a autarquia previdenciária e o banco pagador após o processo de curatela do nosso cliente.


Após entrarmos com um recurso contra a suspensão do benefício, conseguimos uma decisão favorável do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que determinou que o caso seja analisado pelo INSS no prazo máximo de 10 dias.


O que fazer caso seu benefício tenha sido suspenso?


Em um primeiro momento, é preciso verificar o motivo que causou a suspensão do seu benefício.


Dependendo da hipótese, você vai precisar de um advogado especialista em Direito Previdenciário para apresentar sua defesa e te ajudar a regularizar o benefício.


Se este for o seu caso, entre em contato conosco pelos nossos canais:







21 visualizações0 comentário